Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 
Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Bebidas

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Bebidas

17/03/2017 11:25 - Concorrentes da Heineken vão ao Cade

 

 

 Por Cibelle Bouças | De São Paulo Silvia Costanti/ValorBrasil Kirin, com 12 fábricas no país, foi comprada pela Heineken em fevereiro

 

 

A Ambev e o Grupo Petrópopara serem incluídos como terceiros interessados na avaliação do processo de compra da Brasil Kirin pela holandesa. A principal alegação da Ambev - que detém 66% do mercado, segundo a Nielsen - e da Petrópolis (dona de outros 14,1%) é o risco de concentração de mercado após a união da Heineken com a Brasil Kirin. A Heineken tem 9% de participação nas vendas brasileiras de cerveja e a Brasil Kirin, 8,4%. A compra, avaliada em R$ 2,2 bilhões, foi anunciada no dia  13 de fevereiro e o pedido de avaliação pelo Cade foi publicado no Diário Oficial da União no dia 1º de março.

 

 

A Heineken pediu ao Cade que o negócio seja avaliado em rito sumário, que tem prazo de 30 dias para conclusão. As concorrentes querem mais tempo para apresentar documentos e pareceres sobre possíveis impactos decorrentes da compra. Se o Cade aceitar a inclusão das empresas como partes terceiras interessadas, o rito sumário pode ser substituído por um rito ordinário, elevando o prazo da análise para pelo menos 180 dias. Com isso, as rivais ganham mais tempo para se preparar para um concorrente maior.

 




A Ambev, assessorada pelo escritório Pereira Neto Advogados, alega na petição que a compra geraria concentração de mercado na área de cerveja, principalmente no Sul e no Nordeste, onde a Heineken e a Brasil Kirin detêm juntas mais de 20% do mercado . Ambev também afirma que a Heineken não deixou claro se manterá o contrato de distribuição de produtos com a Coca-Cola Femsa, previsto para ser encerrado em 2022. De acordo com a Ambev, a distribuição conjunta de bebidas não alcoólicas da Coca-Cola e da Brasil Kirin geraria uma concentração no mercado de refrigerantes. A já Coca-Cola tem uma partic ipação próxima de 60% no mercado de refrigerantes. A Ambev, com o Guaraná Antarctica, tem 14% do mercado. A Brasil Kirin tem participação inferior a 5%, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas (Abir).

 

 

O Grupo Petrópolis, que também pediu para entrar como terceira parte interessada no ato de concentração, alega na petição que a compra geraria uma concentração "ainda maior" no mercado brasileiro de cerveja. "O cenário previsto é desalentador para a concorrência, principalmente para esta requerente, que já não tem espaço produtivo capaz de rivalizar  com as duas gigantes em escala no mercado brasileiro e mundial", afirmou a Petrópolis na petição. A Federação Brasileira das Associações dos Distribuidores Brasil Kirin (Febradisk), representada pelo escritório Lee, Brock, Camargo Advogados (LBCA) também pediu ao Cade para entrar como terceira parte interessada no caso. A associação representa os 180 revendedores da Brasil Kirin, que juntos empregam 15 mil pessoas. A Febradisk pediu ao Cade um prazo de 30 dias para apresentar laudo econômico contendo restrições que devem ser consideradas para a aprovação da compra.



 

 

Fonte: Valor Econômico

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

26/04/2017 12:11 - Venda de vinhos brasileiros cai 20% de janeiro a março
19/04/2017 11:41 - Lucro da Heineken sobe 11% no 1º trimestre e vendas têm alta inesperada
11/04/2017 12:21 - Produção mundial de vinho cai 3,2% em 2016
10/04/2017 12:22 - Setor de refrigerante corta açúcar, mas esbarra em custos com outros insumos
07/04/2017 11:01 - Setor de refrigerante tem entraves
23/03/2017 15:24 - Ano começa com alta nas vendas de cerveja
16/03/2017 11:49 - Exportação de suco recua 16% no acumulado da safra 2016/17
07/03/2017 12:46 - Mercado de cervejas encolhe e eleva pressão sobre as gigantes do setor
20/02/2017 13:19 - ‘Brasil será maior mercado da Heineken’
16/02/2017 10:50 - Heineken, nova dona da Schin, tem queda nas vendas no Brasil em 2016

Veja mais >>>